Homem considerado “apenas gordo” pelos médicos descobre que tinha algo terrível dentro de si

Ciência e Tecnologia | Curiosidades | 8 de fevereiro de 2017 por Lucas Fenrir

Roger Logan, de 57 anos, estadunidense, ia constantemente aos médicos para verificar seu corpo. Ele sempre achava que havia algo de errado com seu peso. Ele comia bastante, e era gordinho, mas à partir de um momento, ele começou a engordar mais do que comia. Os médicos falavam que ele era “apenas gordo”, que não havia nada de errado, ele só precisava de uma dieta.

Porém, Roger insistiu e os médicos fizeram uma bateria de exames mais intensa. Acabaram descobrindo que Roger estava, na verdade, com grande tumor dentro de si. O tumor era benigno, mas pesava mais de 60 kg. Sim, um tumor de 60 kg foi retirado de Roger.

De acordo com os médicos, o tumor provavelmente começou com um cabelo encravado que se infeccionou, foi absorvido pelo corpo e desenvolveu seu próprio sistema vascular. Surgiu no seu abdomen inferior há mais de uma década, mas como Roger era gordinho, só percebeu quando começou a ter mais complicações e um peso anormal.

Mórbido, Roger passou a maior parte da vida adulta confinado em um quarto, dentro de casa. Os médicos ainda alertaram sobre os altos riscos de remover um tumor tão grande, mas o paciente preferiu assim. O tumor foi retirado semana passada, no dia 31 de janeiro.

Felizmente, Roger se recupera bem, e terá alta ainda esse mês. Já com o tumor retirado, e 60 kg a menos, Roger conseguiu caminhar pela primeira vez em anos.

Tumor

Tumor é um crescimento anormal das células em qualquer tecido do seu corpo. Existem dois tipos de tumor: o Benigno e o Maligno. O maligno é resultante de um Câncer, enquanto o Benigno tem causas variadas. Geralmente surgem quando as células se dividem de forma excessiva dentro do seu corpo.

E ai, leitor, o que achou dessa história? Imaginava que um pelo encravado poderia virar um tumor? Achou bizarro? Deixa pra gente nos comentários (:

Fonte(s): Daily Mail UK
Imagens: Daily Mail UK
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Comentários