Essa tecnologia foi desenvolvida para a Fórmula 1, mas ela pode ajudar a salvar a vida de milhares de bebês

Curiosidades | 11 de julho de 2017 por Gustavo Camargo

Todos os anos as equipes de pilotos da Fórmula 1 gostam milhões de reais noscarros, com conhecimentos técnicos e materiais para criar algum tipo diferente de transporte. A tecnologia desenvolvida por eles consequentemente também ajuda bastante em outras áreas.

A equipe Willians, do piloto brasileiro Felipe Massa, usou toda esses avanços que lhe são possíveis para criar um transporte para bebês recém nascidos. A ideia foi nomeada de Babypod 20, é uma caixa leve e macia com uma tampa transparente com um interior totalmente acolchoado. Ele foi feito para que o transporte de bebês que estejam doentes ou feridos por carro, ambulância ou até mesmo helicóptero. De primeira vista, o projeto parece simples, mas é bem complexo. O material usado para produzi-lo foi a fibra de carbono, o mesmo usado também nos carros da F1.

Transporta recém-nascidos nunca foi um trabalho fácil, eles precisam ser sempre mantidos a uma temperatura adequada e protegidos de vibrações e barulhos enquanto são monitorados por um médico. Não muito tempo atrás eram usados incubadoras, mas, essas “incubadoras” não eram equipamentos fáceis de se transportar, por serem pesadas e desajeitados e por precisaram um fornecimento elétrico externo.

Inicialmente o projeto foi feito pela AHT, como uma alternativa mais leve e prática. Logo a Willians foi chamada para desenvolver o designer totalmente avançado. O resultado de tudo isso foi um equipamento que pesa cerca de 9,5 quilos e que ocupa muito pouco espaço, além de ser muito resistente.

Quando agilizamos a forma de transportar os bebês estamos possibilitando que mais vidas sejam salvas, permitindo assim que os motoristas possam fazer manobras maiores quando transportarem crianças gravemente doentes.

E ai, o que acharam desse projeto? comenta ai e não se esqueça de compartilhar com os amigos.

Fonte(s): BBC
Imagens: F1maniaTecmundo
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Comentários