9 coisas que tem prazo de validade, mas você ignora totalmente

Ciência e Tecnologia | 29 de setembro de 2016 por Victor Prado

prazo-de-validade

Quando vamos ao supermercado, sempre nos preocupamos com os prazos de validade. Os prazos de validade servem para mostrar até quando é seguro consumir determinado produto. Esses produtos podem estragar e caso alguma pessoa consuma esse determinado produto, sua saúde pode estar em risco.

O grande problema é que não são apenas as coisas comestíveis que podem “estragar”. Existem diversas coisas que tem um determinado prazo de validade e com o passar do tempo, elas podem perder sua função original. O pior dessa história é que a grande maioria dos usuários não fazem nem ideia de que isso pode acontecer.

O Ultra Curiosos separou 9 coisas que tem prazo de validade, mas você ignora totalmente:

1- Escovas de dentes – 3 a 4 meses

prazo-de-validade

Você provavelmente já percebeu que com o passar do tempo, as cerdas das escovas de dentes vão ficando cada vez mais bagunçadas e tortas. Isso acontece por conta do desgaste e elas devem ser trocadas de tempo em tempos. Caso isso não ocorra, o ato de escovar os dentes pode não ser tão eficaz.

2- Travesseiros sem lavagem – 1 a 3 anos

prazo-de-validade

Os travesseiros e almofadas também podem ficar extremamente inúteis caso não lave regularmente. Podemos encontrar diversos organismo dentro de um travesseiro que não é me higienizado. Para não precisar trocar seu travesseiro todo ano, sempre lave ele de 3 em 3 meses ou de 6 em 6 meses.

3- Maquiagem – depende do produto

prazo-de-validade

Existem todos os tipos de produto e fabricantes quando falamos de maquiagem. O tempo sempre varia e é importante verificar com o fabricante qual é a validade. Caso isso não ocorra, você pode ter irritação na pele por conta de bactérias, entre outras coisas.

4- Tênis – 500 a 800 quilômetros

prazo-de-validade

O tênis para corrida também tem um prazo de validade. Não acredite que é só quando estão com um furo ou saindo o solado. É bem difícil saber quando um tênis está inútil, já que depende muito do material e para que ele foi feito. Tênis de corrida duram mais e tênis casuais provavelmente vão durar menos metros caminhados. Sempre verifique se algo não está errado ou se sente alguma dor utilizando eles.

5- Especiarias – depende da especiaria

prazo-de-validade

Muitas pessoas acabam comprando várias especiarias e esses temperos acabam ficando na sua casa durante muito tempo. Com o passar do tempo, algumas podem ficar sem gosto ou extremamente ressecadas, se tornando totalmente inúteis. O tempo pode variar de 1 a 3 anos.

6- Repelente de inseto – 2 anos

prazo-de-validade

Os repelentes de insetos geralmente são comprados durante uma viagem e depois são esquecidos. O grande problema é que eles são esquecidos no fundo da gaveta e só são retirados quando se vai fazer outra viagem para o ar livre. Com 2 anos eles podem perder a eficácia e assim você vai acabar sofrendo muito com os mosquitos.

7- Esponjas em geral – depende do uso

prazo-de-validade

Com o passar do tempo, esponjas de banho e de lavar louça podem perder sua utilidade. Além disso, elas podem acumular fungos e bactérias que não são nada legais para o nosso organismo.

8- Tábua de cortar madeira – depende do uso

prazo-de-validade

Principalmente as tábuas de madeira, acumulam muitos microrganismos que podem se prejudiciais a saúde. Você acaba abrindo várias microfissuras e nem sempre consegue limpar tudo apenas passando a bucha. O certo seria comprar tábuas de plástico resistentes. As tabuas de plástico menos resistente também estão acumulam microrganismos com mais facilidade.

9- Mangueira do gás – depende do fabricante

Na própria mangueira deve vir a data de validade e você deve ficar atento para que não ocorra nenhum vazamento e em consequência um grave acidente. Fique atento também a rachaduras e dobras, elas não devem ficar na mangueira.

E aí, o que achou desses itens? Você já sabia de algumas delas? Comenta aí.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Comentários