8 detalhes insanos que nunca notamos em obras de arte famosas

Curiosidades | 1 de agosto de 2017 por Gustavo Camargo

Você gosta gosta de apreciar obras de artes? Bom, se você é um dos amantes dessa prática você deve saber que muitos artistas deixam mensagens escondidas em suas obras. Muita das vezes esses detalhes passam despercebidos, porque acabamos não prestando muita atenção.

Como exemplos de obras de arte, podemos citar: esculturas, pinturas, poemas, arquitetura, filme, música, artefato decorativo. Uma obra de arte se difere de um objeto comum. O objeto comum possui apenas uma função prática e útil na sociedade e, geralmente, é produzido em série por indústrias. Porém, existem obras de arte que também podem apresentar uma utilidade prática. Obra de arte pode ser definida como uma criação humana com objetivo simbólico, belo ou de representação de um conceito determinado.

Pensando nisso, nós do Ultra Curioso, listamos para vocês alguns detalhes muito insanos, mas que infelizmente nunca notamos em obras de arte famosa:

1 – A baleia

Essa simples pintura escondeu uma verdade por mais ou menos 150 anos. Quando um restaurador estava limpando a superfície da imagem, encontrou uma baleia pintada, encalhada na costa. O artista Hendrick van Anthonissen decidiu reconstituir a imagem sem o animal morto, pois seria mais popular entre o público.

2 – Mona Lisa

Alguns membros do Comitê Nacional de Patrimônio Cultural da Itália, acabaram encontrando as letras LV no olho direito de Mona Lisa. Muitos acreditam que pode ser as iniciais do nome do artista, “Leonardo da Vinci”. Outro símbolo encontrado foi na ponte, ao que parece ser o número 72. Acredita-se que a ponte por trás do ombro esquerdo da mulher está na cidade italiana de Bobbio.(a ponte foi destruída em 1472).

3 – Homem ou mulher?

Durante muitos anos, a pessoa situada nessa imagens de Caravaggio foi considera uma mulher. Mas, no inicio do século 20, alguns críticos da arte o viram como um jovem jogador de alaúde. Segundo eles alguns sinais indicam isso: as notas são a parte baixa de “Você sabe que eu te amo e adoro”, de Jacques Arcadelt , bem como o alaúde e o violino, considerados instrumentos masculinos no tempo de Caravaggio.

4 – Deuses

Se você prestar bem atenção no broche, ele mostra a Perséfone, deixa grega da colheita e rainha do submundo. Segundo algumas crenças, Perséfone foi sequestrada por Hades, e o está na mão do fazendeiro é exatamente igual ao tridente que Hades, carrega consigo.

5 – Rosto no jarro

Bacchus, é uma das pinturas mais famosas de Caravaggio, a primeira vista não parece ter algo de incomum na imagem, mas um grupo de especialistas conseguiram encontrar algo um tanto quanto peculiar: um auto retrato em miniatura do artista.

6 – Vida e morte

Existe um objeto um tanto quanto estranho nessa pintura, na parte inferior central podemos ver um crânio. Hans Holbein, fez disso um truque: quando olhamos diretamente para a pintura, vemos uma pessoa imersa em uma rotina. A morte agora é quase uma ilusão que não vale a pena prestar atenção. Mas no ângulo “certo”, a morte se transforma na única realidade, uma realidade que distorce a vida que conhecemos.

7 – Lady Without an Ermine

Na versão original, dessa famosa pintura, não havia nenhuma arminho. Leronardo da Vinci o desenhou cinzento sem cores, mas na versão final ela mesma o coloriu. Assume-se que a dona da foto é a amante do duque Ludovico Sforza, e ele próprio é retratado como um arminho. Este animal era o símbolo da casa de Sforza.

8 – Turbulência de Van Gogh

Foi apenas em 2004, que alguns estudiosos notaram vórtices de nuvens, poeira e gás de uma estrela distante. Aparentemente esse fenômeno lembrou a  The Starry Night pelo holandês. Depois de estudar a pintura, os pesquisadores chegaram a uma conclusão: pode-se argumentar que Van Gogh capturou um dos conceitos mais difíceis em física e matemática.

E ai, o que acharam da matéria? Comenta ai e não se esqueça de compartilhar com os amigos, lembrando que seu feedback é sempre muito importante.

Fonte(s): SuapesquisaBrightside
Imagens: G1
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Comentários